Caprinos


Caprino (Capra aegagrus hircus) da família dos bovídeos, é nativo da Ásia, África e Europa. Foi domesticado por remotas civilizações, para obtenção de leite e pele.

O rebanho caprino mundial atinge 610 milhões de animais. A produção mundial de carne caprina soma 4,6 milhões de toneladas, liderada por China (41,7%), Índia (10,3%) e Paquistão (8,5%).

História

Os caprinos chegaram ao Brasil no século XVI, trazidos pelos portugueses.

O rebanho atual atinge 10,4 milhões de cabeças, principalmente no Nordeste (91,4%). A Bahia (33,7%) concentra os caprinos do país. A produção nacional de leite de cabra alcança 8 milhões de litros.

Montanhismo

Os caprinos são animais muito resistentes, de hábitos alimentares variados, que se adaptam com facilidade às condições montanhosas e áridas. Exemplos dessas regiões são o sul da Itália e o Nordeste brasileiro.

O leite de cabra possui na gordura um elevado teor de ácidos graxos de cadeia curta, sendo até duas vezes superior ao observado no leite de vaca. Isso lhe confere características de sabor e aroma muito típicas.

Amizade antiga

Muita gente nem imagina, mas o cachorro não foi o primeiro animal domesticado. Na verdade, a cabra foi o primeiro amigo do homem. Os relatos históricos mostram que isso aconteceu há 10 mil anos, na região do Crescente Fértil, no Oriente Médio.

Cabras na passarela

Na Ásia, as cabras selvagens dão um show de moda. Por mais de mil anos, o fio pashmina, produzido a partir do sub-pêlo da barriga desses animais, é sonho de consumo tanto da realeza como da plebe. Transformado em blusas, cobertores, xales e mantas, esse artigo esbanja glamour. Por ser muito fino, para completar um xale pequeno é preciso cerca de três quilômetros de fio. Isso significa sete animais para produzir uma única peça... muita cabra pra pouco pano!

Carne x pelo

Desde os tempos antigos, os ovinos foram divididos em dois grupos: lanados e deslanados. Em geral, os animais lanados são encontrados nas regiões frias e se prestam à produção de fibras longas, a famosa lã. Os deslanados, por sua vez, são mais adaptados às áreas de clima quente, destacando-se como produtores de carne e pele. Daí a predominância da raça deslanada Santa Inês no Nordeste Brasileiro.

Curiosidade

O odor muitas vezes atribuído ao leite de cabra é, na verdade, característico de uma glândula que só o macho (bode) reprodutor possui. Denominado odor hircino tem a função de atrair a fêmea no cio. Para se evita-lo é necessário manter as cabras em lactação distantes do bode para que o fedor não seja assimilado pelo leite.

O bode tem a maior concentração de testosterona entre os herbívoros. Provavelmente por isso a população rural atribua aos produtos caprinos propriedades afrodisiacos.

É comum ouvir-se referência à propriedade embelezadora do leite de cabra. Parece que isto se deve a relatos históricos que mencionam o fato de que Cleópatra se banhava com leite de cabra.

Saiba mais

Sistema de produção, raças e doenças/Embrapa
http://goo.gl/7dtIo 

Produção de carne e cortes da carcaça/Unesp
http://goo.gl/N3ZpX 

Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos da Bahia

www.accoba.com.br