Camarão-da-malásia


Camarão-da-malásia (Macrobrachium rosenbergii) da família dos palemonídeos, é nativo do Sudeste Asiático. Conhecido como gigante da Malásia, a espécie de água doce domina a criação mundial.
 
Cultivado em viveiros escavados, geralmente em áreas de manguezais. Os maiores produtores são China, Tailândia, Vietnã, Indonésia e Índia.
 
A produção nacional alcança 120 mil toneladas, liderada pelo Rio Grande do Norte (40,6%), seguido do Ceará (33,8%). A exportação (60%) segue para a União Europeia e a América do Norte, com receitas de trezentos milhões de dólares.
 
Carcinocultura

Assim se chama a produção de camarões. A produtividade da carcinocultura no Nordeste brasileiro alcança 6 toneladas por hectare/ano, o dobro da média mundial.
 
Existem novecentos carcinocultores registrados no país que exploram fazendas aquáticas com área de 15 mil hectares, 95% delas localizadas no Nordeste. O camarão de água doce possui um ciclo médio de produção em cativeiro de seis meses. Sua produtividade atinge 1.500 kg/ hectare/ano.

Pitu

O pitu é uma espécie de camarão de água doce (Macrobrachium carcinus), encontrado nos rios próximos do mar. Muito apetitoso.

O camarão de água salgada mais utilizado nas criações vem da espécie Litopenaeus vannamei, nativa do Pacífico. Da mesma região asiática vem o camarão-branco (Peneaus vannamei). 

Saiba mais

Criação / Julio V. Lombardi e Hélcio Luis de A. Marques / Aquicultura.br
http://goo.gl/TY6D1 

Engorda / Sebrae
http://goo.gl/ZsEPb 

Cultivo de camarão marinho em água doce / Diego de Souza Lial e outros 
http://goo.gl/tqO8L 

Cultivo em água doce / CPT (vídeo)
http://goo.gl/iWl6d