Apresentação

Uma publicação dessa natureza - um almanaque - jamais será completa, pois nunca conseguirá conter todas as informações sobre o tema. Seria impossível, dada a enorme abrangência. O livro do Almanaque do Campo procurou selecionar as informações essenciais, sob o critério das mais interessantes e curiosas histórias a respeito de cada uma das atividades rurais.


O leitor vai conhecer no livro o básico da labuta agrícola, incluindo as vertentes vegetais e animais. Os verbetes selecionam o que se planta ou se cria no campo.

Ninguém valoriza o que desconhece. Talvez, ao descobrir mais sobre a importância e o fascínio do mundo rural, a sociedade o valorize mais devidamente.

Vem aí o novo caipira.

Orelha do Livro

“Criança, ou mesmo adolescente, adorava o fim de ano porque, entre outras, era a época dos almanaques. Havia o almanaque do Tico-Tico, do Mindinho, do Globo Juvenil, do Fantasma. E os almanaques que me fascinavam, entregues gratuitamente nas farmácias. De repente, não mais que de repente, me cai em mãos este Almanaque do campo que me restituiu o velho encantamento, com ensinamentos, conselhos, informações que me desvendam o mundo rural.

O fascínio foi recuperado com o olhar moderno de um especialista, olhar que vai do transgênico à vaca louca, da biodinâmica ao desmatamento, dos pensamentos de gente célebre às lendas sobre plantas, do azeite de oliva às geadas, da origem de expressões populares às ideias malucas, da lichia ao kiwi, ao jambo e à jaca, à acerola, ao mangostão (sabe o que é?). Tratar de animais, conhecer plantas medicinais, cultivar abelhas, mergulhar na minhocultura.

Não há nada que Xico Graziano não comente, ensine, aconselhe, fale. Almanaque amplo, abrangente. Cultura de almanaque produzido por quem tem consciência aguda de meio ambiente, boa para os tempos atuais, deliciosa p’ra se ler, aprender, fazer. Prático, divertido, útil, necessário."

Escrito por Ignácio de Loyola Brandão

Observações

O Almanaque do campo contém informações numéricas, especialmente sobre economia rural (área, produção, exportação, valor), quase sempre arredondadas. O dado apresentado visa dar uma ideia de dimensão ao leitor, sem rigor acadêmico. Deve haver cautela, portanto, na citação desses dados em trabalhos técnicos.

As informações sobre área cultivada e produção rural, no Brasil e no mundo, alteram-se anualmente. A maioria aqui citada refere-se aos anos de 2007 e 2008. As fontes nem sempre coincidem, e muitas vezes existem controvérsias sobre tais números. O Almanaque do Campo as desconsiderou, compilando a informação mais usual.

Os dados sobre produção e comercialização agropecuária sempre se referem ao período anual da safra.